Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Conversas, Café & Sorrisos

Atreve-te a ser tu mesmo todos os dias!

Atreve-te a ser tu mesmo todos os dias!

Conversas, Café & Sorrisos

22
Nov16

O assédio sexual, a ascanção na horizontal e a Cristina Ferreira


Ana Rita 🌼

Hoje de manhã vinha no carro a ver o facebook (sim também faço disso) e deparei-me com esta noticia do Expresso. 

Esta noticia virou polémica ou a polémica gerou a noticia será mais assim pois no seu novo livro "Sentir" a apresentadora e empresária Cristina Ferreira conta uma situação especifica da sua vida em que foi vitima de assédio sexual. Ao que as "vozes da reacção" das redes sociais se insurgiram e até, como relata o Expresso podemos tirar como conclusão:

As mulheres gostam de ser assediadas. Nenhuma mulher consegue subir na carreira se não for na horizontal. Quanto ao sucesso no mercado de trabalho, só as que têm um palminho de cara e atributos físicos dignos de passarela é que o conseguem alcançar. O assédio faz mesmo parte do processo de ascensão profissional feminina, portanto as mulheres têm de saber lidar com ele. Por outro lado, isto do assédio não passa de uma invenção das mulheres, que não têm mais nada para fazer do que usar esta queixa para chatear os homens, Deus lhes dê paciência. Em tom de conclusão, as mulheres andam todas muito confusas e histéricas: o assédio sexual não passa de uma forma de manifestação de interesse.

Ou seja nós não temos cérebro, não temos massa cinzenta, não somos dotadas de capacidades cognitivas para ascender de forma justa e autocrática. 

Nós mulheres somos só mamas, rabo, passarinha e curvas e o resto minha gente, dito em bom português que se foda

image143.png

Desculpem mas para mim não! 

Nós mulheres temos sido constantemente rebaixadas e desrespeitadas não só pela sociedade ao longo dos séculos - onde nos era relegado apena o papel de donas de casa e máquinas de fazer meninos, não tinhamos voz ativa, a nossa palavra valia o mesmo que nada e nem direito tinhamos ao voto. 

Por estas e por outras pegámos na nossa força e unimo-nos para que a nossa voz também fosse ouvida e assim nos emancipámos e entrámos a valer não só nos sistemas de ensino para nos aculturar-mos como também no mercado de trabalho.

Já provámos e comprovámos mais que muitas vezes que temos valor e que conseguimos ser mais e melhores a cada dia.

Já provámos que temos a capacidade para integrar e vingar no mercado de trabalho e que sabemos e podemos conciliar a vida pessoal e profissional sem descuidar-mos de uma ou de outra.

 

Não minha gente nós não progredimos na horizontal, muito pelo contrário, progredimos bem na vertical de cabeça erguida e conscientes do que somos e de quem somos!

 

 

 

 

16 comentários

Comentar post