Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Conversas, Café & Sorrisos

Atreve-te a ser tu mesmo todos os dias!

Atreve-te a ser tu mesmo todos os dias!

Conversas, Café & Sorrisos

22
Jun17

A estupidificação humana dá nisto


Ana Rita 🌼

Normalmente não gosto muito de falar mal de A ou de B nos meus blog's mas, houve algo que li no facebook que me fez arrepiar os pelinhos todos e pensar "COMO É POSSÍVEL?"

photo.jpg

 

Pois é, esta pessoa (não sei se se inclui bem na categoria mas os animais também não tem culpa) que para mim era uma total e perfeita desconhecida e que confesso, se visse uma foto dela em algum lado facilmente confundiria com aquelas meninas de bem que enchem as paginas centrais do Correio da Manhã ou que aparecem em pop-up quando se abre o Top.net  fez as seguintes declarações nas suas redes sociais:

Os heróis se parabenizam quando salvam vidas não quando acontece tragédias e morre toda gente envolvida. Lá por mim as prioridades andaram trocadas ..enfim Para próxima façam melhor!

Mas não ficou por aqui e decidiu ainda responder aos seus seguidores - com toda a lógica e revoltados com tal barbaridade a tentaram ver a realidade da situação - disse:

Já sabe que não me impressiono com cachorros salvos enquanto as crianças e as famílias estão carbonizadas vivas porque algum inteligente decidiu mandar a água tanque para a extremidade da floresta em vez de mandar no meio da estrada onde era necessário. Falta de organização para quem coça os co***** 9 meses por ano e trabalha só 3 (no verão) mas recebem o ano tudo. Sou difícil de impressionar sorry sis

E ainda mais esta:

Eles fazem o trabalho que escolherem e são pagos. Ninguém os obrigada a nada. Pouca gente arrisca realmente a vida para salvar outra vida. Os heróis fazem isso, não os bombeiros, nem polícias, nem médicos, não precisam de um cargo para ser herói. As pessoas generalizam muito, precisam disso, ou falam sem uma análise previa, mas esqueceram que houveram famílias a arderem de vivas e gritaram pelo socorro naqueles carros e ninguém estive aí para elas. Os ‘heróis’ estavam ocupados.. Festa e títulos a mais para um final tão triste, eu acho..

 

Realmente para alguém com pouca cultura (basta olhar para os ponta-pés na gramática que o nosso Pessoa deve andar ás cambalhotas no túmulo) e que ganha a vida a fazer sabe-se lá o quê - aparições em bares e discotecas, programas de karaté alentejano e cenas do género - deve ser bastante difícil de compreender o que é TRABALHO MAL PAGO E/OU VOLUNTÁRIO ou sequer mesmo o que é trabalhar.

Realmente é mais facil mostrar um as mamas e o cú na televisão e andar a enrolar-se com este e com aquele porque com isso ganham a vida a aparecer nas revistas do que fazer algo realmente válido e útil para a sociedade.

 

Entretanto foi tão vaiada pelos internautas - que perante o cenário que se tem vivido de morte e tristeza se revoltaram contra estas declarações - acabou por retirar a publiação das redes sociais.

E andamos nós a sustentar esta merd@ toda!

 

20
Jun17

Não há palavras...


Ana Rita 🌼

Quando tomei consciência no domingo, sentada no meu sofá depois de uma boa noite de sono, daquilo que se passava no meu país com as minhas gentes foi como se tivesse caído uma bomba dentro de mim e do meu coração.

Não fui capaz de conter as lágrimas a cada imagem e a cada relato desesperado daqueles que perdiam tudo - família, amigos, casas, animais - vi sentada no meu sofá o fogo consumir tudo à sua passagem, impiedoso e imparável, consumir hectares de vida.

 

Não consegui ficar indiferente, não consigo esquecer os rostos e o desespero.

 

Não consigo imaginar o que é viver aquele momento - ver tudo o que amo e quem amo ficar para trás numa nuvem de fumo espesso e cinzas num vazio silencioso e com cheiro a queimado.

 

Do meu sofá rezei em silêncio por todos aqueles homens, mulheres e crianças para que conseguissem sair ilesos e para que a meteorologia anuncia-se a tão necessária chuva.

 

Do meu sofá vi um país inteiro unir-se - pessoas famosas, instituições privadas e sociais, bancos, televisão e milhares de pessoas anónimas que do pouco que têm ainda conseguem dividir para ajudar.

 

Do meu sofá consultei redes sociais, vi imagens de desgraça - vi comentários uns que valiam a pena outros que não - vi um sem fim de imagens de apoio e incentivo aos nossos bravos bombeiros que largam tudo o que amam para salvar aquilo que é dos outros sem esperar nada em troca.

No meu sofá senti-me como tantos outros impotente e distante sem a hipótese de fazer mais qualquer coisa, não só o dar bens - que isso é o mais fácil - mas confortar e abraçar cada uma daquelas pessoas, poder pelo menos dar-lhe uma palavra de conforto e carinho. Dizer-lhe que "vai ficar tudo bem" e que a vida volta ao normal - mas não volta!!

tumblr_kz4l3pT79T1qakzqko1_500.jpg