Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Conversas, Café & Sorrisos

Atreve-te a ser tu mesmo todos os dias!

Atreve-te a ser tu mesmo todos os dias!

Conversas, Café & Sorrisos

23
Ago17

Que o jardim público não incomode o cocó (do cão)


Ana Rita 🌼

Olá olá ontem passou-se uma coisa que me incomoda profundamente passo a explicar.

Ontem quando vinha a caminho de casa - que é mais ou menos 1km - fiz o caminho como sempre pelo interior do parque urbano da minha cidade.

 

Vinham duas senhoras na casa dos 60 anos com um cão pequeno/médio porte solto que lá vinha na sua vidinha na procura do sítio ideal para fazer o seu cocózinho.

O cão lá encontrou o pupps spot e toca de fazer o serviço (na relva onde brincam algumas dezenas de crianças todos os dias) e as senhoras param, olham, rodam nos calcanhares e continuam em paço mais lento sempre em amena cavaqueira caminho fora.

Eu pensei cá para mim "devo de estar a ver mal" e abrandei o passo para ver o que elas faziam. Quando se aperceberam que o bobby já tinha acabado chamaram o cão e continuaram.

Na boa, o cagalhoto ficou ali espetado na relva (aquela das crianças mas isso não interessa nada).

 

Eu: Olhe minha senhora...

(ignoraram-me)

 

Eu: Olhe minha senhora deixou cair uma coisa.

Pararam as duas olharam primeiro para o caminho (aparentemente nada no chão alem de pedras e terra) depois para mim com um ar confuso

 

Eu (de forma audível - haviam várias pessoas a passear no parque): Sim minha senhora, deixou cair o cocó do seu cão ali na relva que também é das crianças.

 

E apontei para  exacto sitio a poucos metros estava o cagalhoto do próprio do bobby da senhora espetado na relva (bem visível).

A senhora como é óbvio começou a procurar aquilo que sabia perfeitamente que não tinha OS SACOS na bolsa - neste momento já haviam várias pessoas a olharem para ela - muito encavacada.

 

Ela: ah não trouxe sacos - vira-se para a outra - tens aí alguma coisa?

A outra senhora respondeu com um aceno que não tinha.

 

Eu abri a minha mala - ando sempre com um saco transparente - e entreguei-lhe o saco e continuei o meu caminho.

(mas sempre a olhar por cima do ombro a ver se ela ía ou não apanhar o cagalhoto... E FOI)

É por estas e por outras que uma pessoa quer passear os cães em paz num parque ou na praia e NÃO PODE porque por uns pagam os outros.

 

16
Ago17

Um passeio às ruínas das Minas de São Domingos


Ana Rita 🌼

Olá hoje venho mostar-vos algumas fotos que tirei no passeio que fiz até às ruinas das Minas De São Domingos.

A zona está neste momento em processo de reabilitação pois as águas da região estão repletas de minério que começa a infoltrar-se nos caudais do Guadiana.

A zona tal e qual como está não irá durar muitos mais anos e por esse motivo esta é a melhor altura para o fazer.

No nosso caso fomos de mota - para assim poder aproveitar melhor a vista e o passeio - pois toda a área é em terra batida e tem uma extenção ainda grande.

Deixo-vos então algumas imagens daquilo que vi 

IMG-20170810-WA0010.jpg

IMG-20170810-WA0011.jpg

IMG-20170810-WA0033.jpg

IMG-20170810-WA0042.jpg

IMG-20170810-WA0052.jpg

IMG-20170810-WA0054.jpg

IMG-20170810-WA0059.jpg

IMG-20170810-WA0088.jpg

IMG-20170810-WA0096.jpg

IMG-20170810-WA0097.jpg

IMG-20170810-WA0099.jpg

IMG-20170810-WA0107.jpg

IMG-20170810-WA0109.jpg

IMG-20170810-WA0118.jpg

 

09
Ago17

Wind's of change... ai que medo!


Ana Rita 🌼

Sou aquele tipo de pessoas que não resiste a mudanças - já mudei várias vezes de casa, de cidade, de estilos e gostos.

 

Sendo uma moça 100% citadina a ideia do campo soa-me sempre bem para passar uns dias a relaxar e depois voltar á lufa lufa do transito e do stress da cidade.

Casada com um alfacinha que adora o campo e que vê no campo um imenso potencial  - ao longo dos anos ele tem vindo a falar cada vez mais e mais da vontade de se mudar para o interior e viver do campo e dos recusros naturais porque como ele diz "a agricultura é o futuro".

Temos aqui um impasse pois, ele foi convidado a abraçar um projecto (que neste momento ainda é SÓ um projecto) que se vier realmente a começar a dar lucro e a ter saída levará a que tenhamos que dar um novo rumo à nossa vida.

E aqui chegamos a um impasse: se correr bem como é que vamos fazer? O que é que eu vou fazer?

tenor.gif

 

É que uma coisa era ele falar e à e tal entra a 100 e sai a 200...outra coisa é ver uma coisa que pode ter potencial e dar uma ajuda para melhorar a vidinha e uma gaja a pensar "àh e tal... o centro comercial mais próximo é a 60 ou 70km" ou "e eu faço o quê?" 

E é neste momento que me sinto uma cabra egoista e que só pensa nela mesma e em futilidades (com as quais viveu toda a vida) e de como vai sobreviver sem os pais ali ao virar da esquina (quando ele tem os pais a 300km de distância).

 

Depois olho para o lado e vejo o esponjo que odeia viver na cidade, odeia o trabalho que faz e que só está cá porque "eu não quero viver no campo" - é muita pressão para uma gaja só!!

 

Sugestões aceitam-se...alguém???... socorro!

 

 

04
Ago17

O blog anda morno...


Ana Rita 🌼

...e a blogoesfera também!

 

Não sei se é de mim que ando menos por aqui - à e tal cansada e sem ideias - mas cheguei a uma fase que olho para os post's e é "sempre a mesma coisa" não só os dos outros, os meus também!

 

Falta de imaginação ou preguiça sei lá mas a própria blogoesfera anda cansada. Aparecem muitos blog novos uns bons outros menos bons com mais ou menos conteúdo mas que no fundo não trazem nada de novo.

 

Se antes não passavam 20 minutos que eu não viesse aqui espreitar ... hoje passam-se dias que não ponho as vistas aqui.

 

Ás vezes penso se não serei só mais uma que "seguiu a tendência"? 

 

Mas não é isso porque adoro escrever e coloco sempre um pouco de mim em tudo o que faço e nos post's que escrevo e não o faço para mais ninguém, faço-os para mim... mas sejamos sinceros, toda a gente gosta de ter retrocesso - uma opinião ou um simples "olá" - mas isso tem sido raro nos dias que correm.

Leva-me a pensar que talvez aquilo que escrevo não vai ao encontro daquilo que as pessoas gostam de ler e lá está sou "só mais uma a encher chouriças".

Também não sou da opinião de se eu comento o teu tens que comentar o meu (até porque aquilo que me interessa pode não interessar aos outros) mas tem havido imensa falta de interacção por aqui.

 

Sou só eu ou vocês sentem o mesmo?

 

blogosfera-de-turismo-530x346.jpg

 

 

11
Jul17

The winter is coming and I'm ready


Ana Rita 🌼

Olá olá, sou (mais uma) viciada no Game of Thrones e como todos os bons fãs já estou em ânsias para a 7ª temporada - faltam 6 dias cacete

got-season-7-posters-fan-made-featured.jpg

 Adoro a série, o enredo, a acção e até as mortes....ai as mortes dão cabo do meu coração.

A cada episódio 8 uma pessoa até treme só de pensar "QUEM será o próximo?"

Tenho visto vários trailers e este aqui é uma compilação de todos (os oficiais) que sairam até à data:

 

https://www.youtube.com/watch?v=cQGPN-o5zN8

 

Fãs de GOT digam de vossa justiça, quem é que vai morrer nesta temporada??

When-Waiter-Asks-You-Need-Moment-Look-Over-Menu-Yo

 

 

 

 

07
Jul17

Trabalhar no mesmo sitio que o conjugue sim ou não?!


Ana Rita 🌼

Olá olá, ontem aconteceu uma coisa aqui no meu cafofo profissional que me deixou a pensar.

E porquê? Porque já não é a primeira nem a segunda vez que vejo isto a acontecer e como "quem não sente não é filho de boa gente" consigo colocar-me na posição das pessoas e imagino (ou não) a minha reacção.

Passo a explicar, aqui no local onde trabalho somos 80% mulheres e 20% homens - e existem pelo menos 4 casais (aqueles que me lembro e assumidos).

 

E aqui acaba o bonito e começa o problema - muitas mulheres e CIUMES de gaja (aqueles naturais) de quando se "apanha" o dito conjugue animadamente à conversa com outra mulher.

Ora isto deixa-me a pensar que eu sou uma gaja que tem ciumes naturais de gaja (nada de psicotiquices) EU não ia achar muita graça e isso iria gerar (vários) conflitos em casa e não sei até que ponto seria saudável viver e trabalhar no mesmo local que o meu marido - ou seja passar 24h por dia nos mesmos sítios a ver e conhecer as mesmas pessoas.

Quando trabalhamos em 2 sítios acabamos por ter temas de conversa diversificados e "imaginamos" a situação e as pessoas envolvidas (mesmo não conhecendo e que aquilo que imaginamos não seja a realidade) - não tomamos as dores um do outro quanto a esta ou àquela pessoa dentro do local de trabalho.

 

E vocês qual é a vossa opinião Trabalhar no mesmo sitio que o conjugue sim ou não?

7da2d1c7aa7ee99123302a6876bbe7c2--jokes-scene.jpg

 

 

 

 

 

 

 

05
Jul17

Cenas do meu casamento


Ana Rita 🌼

Parece que foi ontem - mas já lá vão 7 anos - e como todas as festas não teria tanta graça se não houvessem alguns contratempos.

q_e415476c52eb1b929652ac23c960fa71.gif

 

 

Deixo-vos aqui - para se rirem um pouco da minha desraça - alguns dos momentos mais engraçados e stressantes da minha boda:

  • Os fotografos chegaram 1h30m atrasádos a minha casa - deviamos começar a fotografar "A noiva" às 10h mas eles chegaram ás 11:30h...eu tinha que estar na igreja ao 12:30h
  • O noivo chegou 45 minutos atrasado - sim não troquei o A pelo O - e perguntam vocês o que aconteceu Ana?! - era dia de feira e a rua de acesso estava cortada e ele não sabia o caminho alternativo....foi dar uma volta ao bilhar grande para chegar à igreja.
  • Demorámos 2 horas a chegar ao local do copo de água - porquê?! primeiro apanhámos um mega acidente no IC19 (em Julho um calor de morte) e quando lá nos desenvencilhámos a minha mãe enganou-se no caminho e estivémos mais uma boa meia hora todos à espera numa bomba da gasolina.
  • Começámos a almoçar - se é que se pode chamar almoço - às 15:45h - tanto atraso tanta coisa e depois mais uma resma de fotos de família na quinta deu nisto. Excusado será dizer que a malta já estava a modos que a MORRER de fome...mas depois empanturraram-se de comidinha boa!
  • Na altura de lançar o bouquet não contei com o teto baixo - bateu no teto da sala. Eu fiz um bouquet "extra" para lançar às solteiras e a florista deu a ideia de amarrar só com um cordel e na altura de lançar havia uma "chuva de flores". O que eu não contei foi na altura do lançamento que batesse tudo no tecto e caisse tudo ao chão. Foi cómico ver um molho de gajas tudo a apanhar flores do chão.