Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Conversas, Café & Sorrisos

Atreve-te a ser tu mesmo todos os dias!

Atreve-te a ser tu mesmo todos os dias!

Conversas, Café & Sorrisos

06
Abr16

Sensibilização ou Preparação?


Ana Rita 🌼

card_refugiados1_150915.jpg

 (imagem retirada da internet)

O desafio foi lançado às nossas crianças: e fosses refugiado, o que levarias na mochila?
A ação faz parte da campanha 'E se fosse eu? Fazer a mochila e partir', promovida pela Plataforma de Apoio aos Refugiados (PAR), em colaboração com a Direção-Geral da Educação, o Alto Comissariado para as Migrações e o Conselho Nacional de Juventude.
Esta acção incentiva centenas de alunos a prepararem uma mala com aquilo que levariam caso tivessem que passar pela situação de ter que abandonar todos os seus pertences e bens e partirem apenas com uma mala às costas.
Em declarações à agência Lusa, o coordenador da PAR, Rui Marques, disse "Centenas de escolas vão desenvolver este projeto por todo o país, que tem um "grande simbolismo" e "um significado profundo", porque permite perceber que nenhuma comunidade e nenhum país estão isentos do risco de poder, um dia, ter uma situação de conflito, de crise e ser obrigada a fugir.
"O sentido de ser solidário é também colocar-me na pele do outro e perceber o que gostaria que fosse efeito se fosse comigo em termos de acolhimento", sublinhou.
Esta iniciativa visa sensibilizar as nossas crianças para a realidade dos refugiados e alertar para as necessidades destes.
Há primeira hora da manhã crianças de centenas de escolas nacionais foram convidadas a mostrar fisicamente ou por fotografia os bens que levariam em caso de guerra ou necessidade de abandono do lar.
O que pode ser visto como uma inocente acção de sensibilização, pode também ser encarado como uma preparação para uma situação que é cada vez mais eminente na Europa. Ao explicar às nossas crianças as necessidades de quem parte com apenas uma mochila está também a ensiná-las como elas próprias o devem fazer caso este tipo de situações de guerra as afetem diretamente.
Tendo em conta que crianças numa faixa etária entre o pré-escolar e o secundário acabam por estar mais alienadas da realidade – na sua maioria apenas sendo confrontadas com as situações por meio das redes sociais – é importante prepará-las e direcioná-las neste sentido.
E aqui fica a minha pergunta: Será isto uma acção de sensibilização ou uma pré preparação para algo que está cada vez mais eminente de acontecer?
 Fonte: www.noticiasaominuto.com
 

4 comentários

Comentar post