Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Conversas, Café & Sorrisos

Atreve-te a ser tu mesmo todos os dias!

Atreve-te a ser tu mesmo todos os dias!

Conversas, Café & Sorrisos

28
Dez16

Prioridade passa a ser lei


Ana Rita 🌼

atendimentoprioritario_270.jpg

 Apartir de hoje não dar prioridade a deficientes, idoso, grávidas e pessoas com crianças ao colo entre outros passa a ser punido por lei numa multa que pode ir até 1000€ (ver aqui).

Esta noticia opera em mim dois sentimentos contraditórios, uma imensa alegria pois já passei pela experiência de ser um grávida e depois levar o meu filho ao colo e estar numa fila prioritária e ter que contar com o bom senso (ou não) não das pessoas que nela estavam sem qualquer um dos requesitos apontados como das próprias operadoras de caixa.

E uma imensa tristeza por ver ao ponto que a falta de civismo chegou em Portugal para uma coisa destas, que no fundo é uma questão de bom senso e humanidade, ter que ser legislada e punida com multa para quem não a cumprir.

Aqui fica uma pequena informação retirada daqui sobre quem são afinal os preioritários:

"Além disso, a lei clarifica alguns conceitos, como o de "criança de colo", que diz respeito a crianças até dois anos. Pessoa idosa é aquela com idade igual ou superior a 65 anos e apresente evidente alteração ou limitação das funções físicas ou mentais. Pessoa com deficiência ou incapacidade é aquela que, "por motivo de perda ou anomalia, congénita ou adquirida, de funções ou de estruturas do corpo, incluindo as funções psicológicas, apresente dificuldades específicas suscetíveis de, em conjugação com os fatores do meio, lhe limitar ou dificultar a atividade e a participação em condições de igualdade com as demais pessoas e que possua um grau de incapacidade igual ou superior a 60 % reconhecido em Atestado Multiúsos".

Antes estas "regalias" apenas eram tidas em conta em serviços públicos com atendimento presencial na administração central, regional e local. Agora passam a ser obrigatórias também nos serviços prvados. 

Espero sinceramente que após esta lei as pessoas tomem consciencia e que a mesma se faça cumprir daqui por diante. A sociedade só tema  ganhar com isto.

 

22
Nov16

O assédio sexual, a ascanção na horizontal e a Cristina Ferreira


Ana Rita 🌼

Hoje de manhã vinha no carro a ver o facebook (sim também faço disso) e deparei-me com esta noticia do Expresso. 

Esta noticia virou polémica ou a polémica gerou a noticia será mais assim pois no seu novo livro "Sentir" a apresentadora e empresária Cristina Ferreira conta uma situação especifica da sua vida em que foi vitima de assédio sexual. Ao que as "vozes da reacção" das redes sociais se insurgiram e até, como relata o Expresso podemos tirar como conclusão:

As mulheres gostam de ser assediadas. Nenhuma mulher consegue subir na carreira se não for na horizontal. Quanto ao sucesso no mercado de trabalho, só as que têm um palminho de cara e atributos físicos dignos de passarela é que o conseguem alcançar. O assédio faz mesmo parte do processo de ascensão profissional feminina, portanto as mulheres têm de saber lidar com ele. Por outro lado, isto do assédio não passa de uma invenção das mulheres, que não têm mais nada para fazer do que usar esta queixa para chatear os homens, Deus lhes dê paciência. Em tom de conclusão, as mulheres andam todas muito confusas e histéricas: o assédio sexual não passa de uma forma de manifestação de interesse.

Ou seja nós não temos cérebro, não temos massa cinzenta, não somos dotadas de capacidades cognitivas para ascender de forma justa e autocrática. 

Nós mulheres somos só mamas, rabo, passarinha e curvas e o resto minha gente, dito em bom português que se foda

image143.png

Desculpem mas para mim não! 

Nós mulheres temos sido constantemente rebaixadas e desrespeitadas não só pela sociedade ao longo dos séculos - onde nos era relegado apena o papel de donas de casa e máquinas de fazer meninos, não tinhamos voz ativa, a nossa palavra valia o mesmo que nada e nem direito tinhamos ao voto. 

Por estas e por outras pegámos na nossa força e unimo-nos para que a nossa voz também fosse ouvida e assim nos emancipámos e entrámos a valer não só nos sistemas de ensino para nos aculturar-mos como também no mercado de trabalho.

Já provámos e comprovámos mais que muitas vezes que temos valor e que conseguimos ser mais e melhores a cada dia.

Já provámos que temos a capacidade para integrar e vingar no mercado de trabalho e que sabemos e podemos conciliar a vida pessoal e profissional sem descuidar-mos de uma ou de outra.

 

Não minha gente nós não progredimos na horizontal, muito pelo contrário, progredimos bem na vertical de cabeça erguida e conscientes do que somos e de quem somos!